Sexta-feira, 7 de Dezembro de 2007

Parque Patrimonial do Mondego II

 

 

O Parque Patrimonial do Mondego ainda é uma ideia . Mas os seus promotores garantem que 2008 será o ano da concretização. A apresentação pública do Projecto Parque Patrimonial do Mondego teve lugar dia 6  na Escola Superior Agrária de Coimbra.

A reconstrução da narrativa histórico-cultural das antigas rotas comerciais fluviais, da Figueira da Foz para o interior, é a linha orientadora do projecto de criação do Parque Patrimonial do Mondego, que no próximo ano ganhará visibilidade.

Actualmente é uma ideia que está a ser trabalhada, já com algumas iniciativas de análise e de inventariação realizadas, mas no próximo ano os estudos no terreno para a preparação de um projecto integrado poderão ter como consequência a divulgação de alguns roteiros, revelou à agência Lusa o seu principal dinamizador, o arquitecto Nuno Martins.

A intenção é criar um Parque Patrimonial do Mondego entre o Porto da Raiva, no concelho de Penacova, e a foz do Mondego, na Figueira da Foz, atravessando ainda os concelhos de Coimbra e Montemor-o-Velho, numa extensão de 70 a 80 quilómetros.

“Quisemos desenvolver uma narrativa, a partir da análise histórica do Rio Mondego”, que durante séculos foi atravessado, no sentido de nascente e para a foz, com barcas serranas, explicou Nuno Martins.

A partir desse troço do rio Mondego se estabeleciam as ligações comerciais desde a Figueira da Foz até ao Porto da Raiva, interligando-se depois com as rotas terrestres da Beira Alta e da Beira Baixa.

Era através dessas rotas, também utilizadas no transporte de pessoas, que os produtos do mar ou entrados a partir do Porto da Figueira da Foz, e os produtos agrícolas das zonas interiores da região, circulavam.

No século XIX o Porto da Raiva era o mais importante porto do rio Mondego a montante de Coimbra, mantendo- -se activo até às primeiras décadas do século XX.

Partindo dessa realidade, e de uma ideia que começou a ser desenvolvida por Nuno Martins com formandos num curso sobre “Ambiente, Património e Projecto do Território”, realizado no mês de Junho, foram desenvolvidos quatro grupos de trabalho pluridisciplinares envolvendo arquitectos paisagistas, investigadores da área da cultura, geógrafos, engenheiros civis e planeadores do território, entre outros.

Os primeiros resultados, que evidenciaram a grande riqueza patrimonial existente, foram conseguidos desse modo, e continuados com outros grupos de formandos, explicou o arquitecto, que para além da actividade profissional na área é formador e colaborador da Escola Superior de Artes do Porto.

No troço de rio onde se perspectiva a criação do Parque Patrimonial do Mondego existem testemunhos físicos, nomeadamente de edifícios e quintas, mas também uma cultura e história próprias consubstanciada nessa vivência comercial, em aspectos como o folclore, a gastronomia e em certas práticas do quotidiano.

Na perspectiva de Nuno Martins, “existem muitos valores” nessa zona, que carecem de uma articulação para constituírem uma mais-valia como produto cultural e turístico para os municípios e a região.

A ideia do parque já foi considerada de “importância estratégica” pelo Ministério da Cultura, através da sua delegação regional do Centro, que se comprometeu a apoiar a sua implementação em articulação com as autarquias e outras entidades oficiais.

Idêntico reconhecimento foi expresso pela Região de Turismo do Centro, acrescentou.

Neste momento - segundo o dinamizador - os trabalhos tem vindo a ser desenvolvidos através de um grupo de profissionais de diversas áreas a trabalhar como voluntários, mas a intenção é apresentar uma candidatura a fundos comunitários, através da recém- -constituída Associação de Municípios do Baixo Mondego ou de um consórcio de várias entidades a criar para o efeito.

Há fortes expectativas de uma iniciativa desta natureza, para o desenvolvimento sub-regional, poder ser contemplada com fundos comunitários, começando por uma candidatura para a elaboração do projecto.

E nessa fase de elaboração projecto, apontada para meados do próximo ano, poderiam surgir já roteiros temáticos, alguns a partir de acções que as autarquias desenvolvem pontualmente.

Mas a ideia é ir mais longe. Que este parque, além de patrimonial e cultural, se assuma também como um centro artístico e científico, que seja indutor da produção e difusão de projectos de arte contemporânea, nomeadamente a partir de um modelo de criação através de residências artísticas.

 

  DIÁRIO AS BEIRAS _ 6 DEZ

posted by penacovaonline às 23:09
link | comentar | favorito

Veja mais

Para ver mais registos deste blogue pode clicar no link dos meses anteriores ( ARQUIVO ) na barra lateral.

Ficha Técnica:

Webmaster : David Almeida Contacto: cyber.org@sapo.pt

Outubro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Registos Recentes

Penacova Online continua ...

Penacova online regressa ...

Penacova Online regressa ...

...

Travanca: Dia da Freguesi...

Travanca do Mondego assin...

Soares Marques ( 1919-201...

Paulo Cunha: escritor pe...

Agenda 21 Local: um proje...

Feriado Municipal evocou ...

17 de Julho: Feriado Muni...

Concurso “Achas que sabes...

União de Chelo promove No...

Confraria da Lampreia de ...

Festas do Município arran...

Etiquetas

actualidade

autarquicas09

blogosfera

bombeiros

desporto

feriado municipal

festitradições

frontal

futebol

igreja

karate

lampreia

lorvão

miro

nova esperança

penacova

penacova a mexer

politica

s. pedro de alva

travanca

todas as tags

Arquivo

Outubro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

pesquisar