Quarta-feira, 10 de Outubro de 2007

Padre Veiga: memória e eternidade

O jornal Nova Esperança, de que foi fundador e director, assinalou o 1º aniversário da morte do Senhor Padre Veiga, ocorrida a 15 de Setembro de 2006.

Num artigo de opinião no jornal de Setembro, pode-se ler:

Memória e Eternidade

Cumpriu-se, a 15 de Setembro, um ano sobre a morte do senhor Padre Veiga. Todos nós, que com ele convivemos, guardamos na memória o seu exemplo de sacerdote dedicado aos seus paroquianos e recordamos a sua intensa actividade centrada nas muitas obras de carácter educativo, social e cultural que ao longo dos anos foi promovendo e incentivando. Uma vida dedicada aos mais pobres e desfavorecidos, à semelhança de muitos discípulos de Cristo.

 

Enquanto delineávamos o artigo para este número do Nova Esperança, folheámos uma colectânea de reflexões de Henrique Manuel, transmitidas na Rádio Renascença há uns anos atrás. Encontrámos dois textos sobre a morte de pessoas conhecidas, sobre esse momento misterioso da existência humana. Reflexões intituladas, uma delas, “Memória e Eternidade” e outra “Foi Inquieto, continua Vivo”.

 

Este último texto recordando, à data, o trigésimo quinto aniversário da morte do Padre Américo. Sobre o fundador das Casas do Gaiato, diz Henrique Manuel que em vida fora um homem inquieto. Padre Américo que terá,  um dia,  escrito que “ neste mundo vivificado pela morte do Redentor não vale quem tem, mas quem ama”.

 

O outro texto, “ Memória e Eternidade” começa por nos dizer que “ só morremos quando mortos na memória daqueles que nos amam”. Fala-nos da morte prematura - antes dos quarenta anos - duma catequista, que deixou boa memória, saudade  e gratidão na sua aldeia. E escreve Henrique Manuel que é pena que, às vezes, seja preciso a morte para que esse reconhecimento venha ao de cima.

 

Só morremos quando mortos na memória daqueles que connosco viveram e nos amaram. A reflexão na Rádio Renascença de 17 de Julho de 1991 terminava dizendo que Padre Américo continua vivo nos olhos a rir de cada Gaiato”. Também o Senhor Padre Veiga continua vivo nos olhos de muitas crianças, no coração de muitos jovens, na memória de muitas pessoas que ajudou a Crescer, através do seu múnus sacerdotal, procurando cumprir sempre a tríplice dimensão do ministério de Cristo e da sua Igreja: acção profética, acção litúrgica e acção sócio - caritativa.  "

 

 

posted by penacovaonline às 23:21
link do post | comentar | favorito

Veja mais

Para ver mais registos deste blogue pode clicar no link dos meses anteriores ( ARQUIVO ) na barra lateral.

Ficha Técnica:

Webmaster : David Almeida Contacto: cyber.org@sapo.pt

Outubro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Registos Recentes

Penacova Online continua ...

Penacova online regressa ...

Penacova Online regressa ...

...

Travanca: Dia da Freguesi...

Travanca do Mondego assin...

Soares Marques ( 1919-201...

Paulo Cunha: escritor pe...

Agenda 21 Local: um proje...

Feriado Municipal evocou ...

17 de Julho: Feriado Muni...

Concurso “Achas que sabes...

União de Chelo promove No...

Confraria da Lampreia de ...

Festas do Município arran...

Etiquetas

actualidade

autarquicas09

blogosfera

bombeiros

desporto

feriado municipal

festitradições

frontal

futebol

igreja

karate

lampreia

lorvão

miro

nova esperança

penacova

penacova a mexer

politica

s. pedro de alva

travanca

todas as tags

Arquivo

Outubro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

pesquisar