Quinta-feira, 24 de Junho de 2010

A contestação alastra: Associação de Pais do Agrupamento de Escolas de S. Pedro de Alva manifesta-se contra Mega Agrupamento

Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas de São Pedro de Alva.

 

No dia 22 de Junho de 2010 pelas 17h30, realizou-se uma reunião extraordinária do Conselho Geral do Agrupamento de Escolas de São Pedro de Alva, onde os membros desse conselho foram informados que, a partir do dia 01 de Agosto de 2010, este Agrupamento deixaria de existir enquanto tal.

No seguimento disso, este Agrupamento passa a estar fundido a partir do próximo ano lectivo, com o Agrupamento de Escolas António José de Almeida de Penacova, passando este a ser um MEGA-AGRUPAMENTO DE PENACOVA, sendo o único agrupamento de escolas do concelho, com todos os problemas que isso acarreta.

O novo Agrupamento vai ter uma média de 1578 alunos e 200 professores.Esta decisão, não agradou nem aos pais, nem aos professores, tendo recebido logo forte contestação por parte de professores, funcionários e pais do próprio Agrupamento de Penacova. Claro que nada vale a contestação, quando ninguém é consultado para manifestar a sua opinião e se simplesmente recebe a decisão já tomada, de que vai ser assim.

Esta fusão, tem só como único objectivo, reduzir os custos na Educação Nacional. Em nenhuma altura, o Ministério da Educação olhou para a qualidade do ensino, ou se os alunos iriam ser prejudicados. Parem de tapar o sol com a peneira. Está mais que provado que turmas com poucos alunos, em escolas onde todos se conhecem, escolas onde as crianças são seguidas pela mesma equipa, têm resultados muito superiores, aos alunos das escolas das grandes cidades, com turmas de 28 crianças onde o professor nem sequer se lembra do nome da criança, quando chega ao fim do ano lectivo.

É isso que nós queremos para os nossos filhos? Tais atitudes são de lamentar, por isso nos manifestamos contra esta falta de respeito pelo povo que vive no interior de Portugal, "sabendo que se calhar, nada vale a contestação" onde cada dia que passa lhes é retirado um pouco mais da sua identidade (fecho de urgências, de centros de saúde, de tribunais, de escolas, de correios etc.). Será que o interior só vai passar a servir, para passar férias uns dias? Pagamos os nossos impostos e contribuições como todos os outros portugueses, então porque não temos as mesmas regalias? Existem filhos de Portugal e existem enteados? Porque é que nos consideram sempre como uns "totós"? Será porque a nossa voz e as nossas reclamações nunca chegarem a São Bento? Será culpa dos nossos Autarcas e Deputados, eleitos por nós para olharem por nós (falo de todos os autarcas e eleitos de todas as regiões do interior do pais)?

Porque será que o interior de Portugal é que tem de pagar a factura da má gestão do actual e dos anteriores governos? Se querem tanto reduzir as despesas, então que comecem por cima, que comecem por reduzir os Assessores e adjuntos com salários fora do normal! Porque não reduzem os deputados da Nação que, para um país como o nosso, nem de metade precisaria? Porque não acabam com os Governadores Civis que há tempo, mais não são, do que prolongamentos dos braços do partido nos distritos? Não estou de acordo com esta fusão, até porque ela trás outras consequências que, só irão ser visíveis mais tarde.

Desde já o Conselho Pedagógico passa a estar em Penacova e digo mais, se alguma turma em S. Pedro de Alva, não tiver um mínimo de alunos de certeza que juntarão as turmas, e imaginem onde? Penacova. Este foi o meu desabafo! Um desabafo de quem vindo do estrangeiro, viu outras formas de tratar a educação, por isso não concorda com a asfixia lenta que estão a fazer nas terras do interior, "apesar do interior ser cada vez mais perto do mar" e onde viver começa a ser considerado um luxo. Vão existir sempre soluções se assim continuarmos, ou emigramos outra vez como há uns anos atrás, ou vamos todos viver para Lisboa, porque mesmo o Porto, já começa a ser interior também. Eu, nunca calarei a minha voz e lutarei sempre mas, lembro-vos, senão estivermos unidos, de nada vai valer um ou outro manifestar a sua opinião.

Um bem-haja a todos.

Presidente da Associação de Pais do Agrupamento de Escolas de São Pedro de Alva,

Ana Bela Santos

 

Publicado em UM OLHAR SOBRE TRAVANCA DO MONDEGO

 

 

posted by penacovaonline às 06:34
link do post | comentar | favorito

Veja mais

Para ver mais registos deste blogue pode clicar no link dos meses anteriores ( ARQUIVO ) na barra lateral.

Ficha Técnica:

Webmaster : David Almeida Contacto: cyber.org@sapo.pt

Outubro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Registos Recentes

Penacova Online continua ...

Penacova online regressa ...

Penacova Online regressa ...

...

Travanca: Dia da Freguesi...

Travanca do Mondego assin...

Soares Marques ( 1919-201...

Paulo Cunha: escritor pe...

Agenda 21 Local: um proje...

Feriado Municipal evocou ...

17 de Julho: Feriado Muni...

Concurso “Achas que sabes...

União de Chelo promove No...

Confraria da Lampreia de ...

Festas do Município arran...

Etiquetas

actualidade

autarquicas09

blogosfera

bombeiros

desporto

feriado municipal

festitradições

frontal

futebol

igreja

karate

lampreia

lorvão

miro

nova esperança

penacova

penacova a mexer

politica

s. pedro de alva

travanca

todas as tags

Arquivo

Outubro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

pesquisar